sexta-feira, março 27, 2009

Múltipla Personalidade


Uma cidade gde contemporânea é um ambiente propício a toda sorte de comportamentos insanos: tocs, compulsividades, paranóias e esquizofrenias, em todas as cores e matizes. Essas coisas são exacerbadas, instigadas, aguçadas por campanhas pubicitárias, propagandas, filmes, programas de TV, jornais, revistas e lógicamente o senso comum e toda turba de opiniões manifestas na unidade de tempo. Isso não é um lamento, é uma constatação.

A solução purista seria o retiro para as montanhas. Virar um unabomber. Não interessa.

Acredito q a superposição de estados possa ser a solução. Modular isso com inteligência, conhecimento e parcelas bem cuidadas de insanidade e doxa.

É preparar uma boa refeição natureba com toques de canela e catchup. Nào há como fugir da pressa e da toxicidade urbanas, não é necessário no entanto se chafurdar em gordura trans e monóxido.

Caminhar mais, cultuar hábitos saudáveis sem esticar o banho morno.

MultiVitamínico


Está em falta no mercado o tal de CENTRUM. Descobri um genérico, o CENTURY. Gringo, com o custo de algo em torno de 40 reais, a embalagem com 100 drágeas.

Estes multivitamínicos são pedrangulares nessa fase nova. Eles suplementam vitaminas e minerais essenciais e são remédios diários, contínuos, enfim, fundamentais.

Como podem sumir do mercado?

quarta-feira, março 25, 2009

Mudanças Climáticas


O outono chegou. As tais águas de março tbém. Ontem peguei uma chuva cascuda, andei de metro e busão, exposto a vírus, bactérias e cheiro de suvaco. Que coisa boa!

Gosto da cidade, sou um animal urbano. Não tenho nóia com engarrafamentos e monóxido de carbono. Mas a minha condição mudou novamente. Hj eu to maus, não chega a ser uma febre anal, mas eu to de piriri, parece q fui moído de pancada. Cheguei a pensar q fosse o mosquito. Mas acho q não é não. Advil na parada deu uma aliviada.

Tá complicado, dores musculares, dor no cabeção, fome alguma. Ontem antes de dormir, não consegui beber meu whey. Hj consegui mandar pra dentro. Alguma dor de garganta.

Nesse momento to mais gelado, vou segurar a minha onda e ver o q acontece.

Logo mais tem Cachaça Cine Clube, passa o filme de dois gdes amigos, um conheci em Set e a outra é uma gde amiga dos tempos de curso. Os demais filmes são garantia de criatividade, filmes com a chancela do Cavi.

Espero estar bacana logo mais. Chá de guaco com eucalipto.

O lado bom é q emagrece!

sexta-feira, março 20, 2009

Em busca da Fase 3


Hj estive no meu médico, oficializei as 4 canecas da minha coleção. Já se foram mais de 40 Kg, da operação até aqui.

Meu exame de sangue mostra taxas dentro da normalidade e os venenos estão no mínimo. Só como carne de peixe, tenho caminhado, glicose ta em 81 e colesterol baixinho. Tem outras coisas lá q estão no terço inferior dos valores de referencia. Tudo numa boa.

Ate minhas calças de cinto estão de volta, sem precisar de cintos. Vou voltar a usa-las no inverno. Quero estar no meu aniversário fazendo jus a quinta caneca, acho q ai as calças de cinto estarão numa boa.

Esta semana na volta da coleta de sangue, entrei numa loja de roupas, CeA, quero poder comprar calças 48. Ai é garantia de opções standard.

Tava lendo umas discussões em torno do lance saúde X estética do obeso. Numa visão holística, essa discussão é inválida, já que se o corpo não se adequa, a mente segue ralo abaixo tbém. O lance é q a discussão em torno da estética qdo rasa, implica nesta questão uma certa dose filistina, mesquinha mesmo.

Pra explicar de maneira q todo mundo possa entender, o gde objetivo com relação a roupas é poder, comprar roupas em qquer super mercado do mundo e sair numa boa.

Acho q estar saudável é estar transparente, o corpo ensina isso. Ter conhecimento de algo específico do corpo denuncia, dor e consequentemente problema.

A pior dor é a dor na alma.

PS: Aniversário de Ídolo, meu avô Bruno Bambino!

quinta-feira, março 19, 2009

Remédio com Juros

Veiado

Exames de Rotina


Ontem eu fui fazer meus exames de monitoração do pós-operatório.

Com a reformulação do sistema digestivo a absorção de nutrientes se modifica sensivelmente. A gde quebra acontece com a mistura de enzimas e alimentos, e isso agora se dá em diferentes posições do sistema digestivo.

Nesse momento com 3 meses e tantos dias, o corpo ainda está num transiente, se adaptando, procurando entender o q está acontecendo. Por isso a hora de aproveitar para detonar melancias, mas manter a atenção na qualidade do q se come é chave para não adoecer.

A hora também é de finalmente se render a tal da reeducação alimentar. Agora o lance é pavloviano, o estomago tem 50 ml, comer lentamente, mastigar bem é mandatório, a menos q se queira vomitar.

A monitoração do sangue e a suplementação alimentar fazem parte do novo uniforme. Isso não se discute. Selecionar alimentos de qualidade, comer bem e corretamente tbem.

Já tomei uma injeção de B12, mando Centrum de A a Zinco todos os dias.

A longo prazo, é muito interessante ter este vínculo com consultório médico. Eu nunca terminei um tratamento de obesidade por inteiro, neste tbem parece não ter opção. A visita ao médico nos primeiros 2 anos é frequente, depois passa a ser anualmente.

A disciplina exigida é muito gde, afinal a operação é o último tiro dado para acertar a Saúde. Enfim é isso.

segunda-feira, março 16, 2009

Outras certezas


Tenho pensado muito em dificuldades e problemas que devem ser transpostos, como parte do aprendizado de uma nova maneira de viver, uma vez que o modelo anterior se mostrou falido. Porém existem problemas e dificuldades que não precisam ser vivenciadas, os exemplos principais são aqueles que impomos a terceiros.

Normalmente, magoamos primeiros vizinhos, as pessoas mais próximas a caras a nós mesmos, temos sempre garantias e certezas para esta aporrinhação toda. Enchemos o saco de quem gosta da gente, de quem se interessa por nós. Adoro o meu Pai e no entanto, sou muitas vezes irascível com ele. Normalmente por motivos torpes e de pouca relevância real. Como acabar com isso, é uma pergunta eterna, e sem resposta, até então.

Se magoamos a quem nos importa, esta mágoa retorna.

Estando numa fase em que é impossível retornar a velhos hábitos, a neurose é maior ainda. Aumenta ainda mais a frustração e a vontade de se isolar. Afinal, a vontade de emagrecer está em alta, o medo de passar mal tbém, mesmo chateado e com vontade de comer, todo o resto não responde a este estímulo e eu chapei. Voltei pra casa e dormi.

Agora 2 e tal da manhã o sono evaporou, e o que sobra é adiantar alguma coisa real: leituras e transcriçòes de videos. Mas a vontade é de pedir desculpas, mesmo que por conta de erros de origem fora de foco. Nào há limite para alguns erros que cometemos, mesmo sabendo q a estrada é sem saída a gente entra nela acelerando. Não sei como mudar isso, mas preciso mudar.

Preciso urgentemente parar de errar com quem acerta comigo.

sexta-feira, março 13, 2009

Ainda sobre facilidades e a Tijuca


Um gde amigo me lembrou de outros cinemas de rua aqui da Tijuca. O Cooper na Cde de Bonfim, o Comodoro lá proximo a R. do Matoso, um na Galeria do Miguel Couto, do outro lado da Rua onde era a Mamute, tinha outro poeirex tbem. Estes estavam no circuito Off Saens Pena. Tinha um que eu não conheci q ficava onde hj é a CeA, a lenda é de que este foi o melhor de todos. Eu ficava entre os tres da Pça: Tijuca, Carioca e América. O Carioca eu achava o mais charmoso, virou Igreja, ainda da pra olhar marmores e a bela instalação.

Num gosto muito de explicar não, mas as vezes é bom. O lance de tirar os cinemas da rua é o fim das naturalidades. O ambiente do shopping é uma mentira, o cidadão ali dentro esta num estado alterado da mente, em um ambiente falsamente seguro, asséptico.

Na rua a gente anda mais, fica exposto a bactérias e ao sol. Fixa vitamina D, desenvolve anticorpos, faz os próprios caminhos. Não termos cinemas de rua é uma decadencia urbana, fruto de nossa incompetencia em votar e gerir a tal da coisa pública. Enfim uma merda geral. Quem acha que cinema é kinoplex vai pelo mesmo espírito do garotinho q acha q a vaca é quadradinha com label da tetrapack.

Vivemos numa época de consumo, de vendas e clientes. Cliente sempre tem razão e ai vem as pesquisas de mercado e uma pasteurização geral. Tudo tem q ser gostoso, agradável, politicamente correto. Os filmes por exemplo, tem de ir direto ao ponto, apresentar tudo de maneira didática, fazer muito barulho, pq sempre tem um imbecil pra falar durante a exibição. A introspecção, as sutilezas acabam sendo filtradas por conta disso. Sem falar na percepção de uma platéia cada vez mais rasa de saber espalhado e desconexo.

O dito circuito de arte tbem me enche o saco, uma meia duzia de leitores de orelha de livro q se acham intelectuais e te olham de banda fazendo carinha. Isso fica pra outro dia.

O mesmo acontece, com a alimentação. É premio, sistema de mérito, é status comer.

No fundo comida é antes de tudo lenha pra queimar, deveria ser ATP pra dar disposição para buscas de outros prazeres, não necessariamente imediatos.

É facil se render a preguiça, acumular este ATP em forma de banha e ai o papel da comida trunca e vira prazer em si. Temos medo de sair e sermos roubados, numa caminhada pela lagoa. Quem pode andar de bicicleta as 22h no Rio de Janeiro? Entre ser roubado ou atropelado a volta pra casa é uma loteria.

Dar uma caminhada nas madrugas é um ato de fé. Enfim, se as feras estão a solta, melhor pedir uma pizza e lorpar no sofá. Ou então se trancar num carro e ir e voltar prum shopping comer na gde gamela q é a tal pça de alimentação.

Enfim, velho e nostálgico lembro com saudades dos cinemas de rua, dos pipoqueiros e de caminhadas tranquilas pela cidade. To perdido mas me encontrando. Bola pra frente.

Algumas facilidades nos atrofiam, não sao beneficas. Algumas chegam mesmo a ser prejudiciais. Viver plenamente implica em superar dificuldades, encarar desafios. Nem todo atalho nos leva ao ponto desejado.

Sistema de mérito, 40 Kg



Logo depois de operado, imaginei uma competição pessoal. Eliminar o máximo de peso, no menor tempo possível, sem ficar doente.

O resto é perfumaria, queda de cabelo, conversa fiada de auto-imagem e outros papos de gastro que ficam pelo meio do caminho.

Como estímulo, e marco, a cada 10 Kg perdidos uma caneca entra em minha casa.

Não pesei oficalmente, peso semana que vem, mas com ceteza perdi mais de 2 Kg, desde a minha última consulta.

No final terei uma coleção de 8+1 canecas. Pelancudo, bizarro, diferente, sei lá.

Mas não fico no meio do caminho nesta fuga da gordolândia não.

O preço do visto de saída foi muito alto pra ficar de trololó e não suar, todo dia.

quinta-feira, março 12, 2009

Tijuca e as Facilidades que Atrofiam


Bem, eu moro no Andaraí desde muito tempo atrás. Lembro da Pça Saens Pena cheia de cinemas. Pegava o 217 e fazia uma viagem com direito a volta na Sloper, um lanche no Palheta e uma sessão de cinema no América ou no Carioca. Tinha o Tijuca, o Bruni era o pior deles, embaixo da terra e o Art Palácio, gigantesco. Hj eles viraram lojas, drogarias ou igrejas,

Cinema hj em dia é dentro do shopping, de preferencia Kinoplex, bonitão, grandão mas confesso que acho sem a aura de priscas eras. sim o circuito de cinemas de rua aqui na Tijuca eram cinemões, eu vi Cães de Aluguel do Tarantino num deles, Humble Fish e lógico O grande Dragão Branco do Van Damme, uma adorável porcaria, tbém fazia parte. Alguns filmes são para sempre, outros terminam antes mesmo do onibus chegar perto de casa, tipo no terceiro ponto ou quarta chacoalhada. Faz parte ver estas bombas tbém.

Hj os cinemas são orbitados por pças de alimentação e supermercados de pipoca, vendendo kits, megacombos de refrigerante com travesseiros de pipoca. Comparar isso as inocentes bombonieres com balas bhering, balinhas de boneca e frumelo é absoultamente ridículo. As facilidades de comer a rodo são evidentes.

Pra quem está de dieta eterna, a vida contemporanea é um eterno check-up a força de vontade e disposição. Não dá para compor, a coca pequena tem 500 ml, a melhor relação custo benefício é o combo com um balde de coca e uma fronha de pipocas, com direito a refil. Pessoalmente, acho que o melhor é não comer nada. Mas e pra molecada? O cheirinho de pipoca com manteiga no cinema é inebriante. Com um moleque pedindo deve ser dificil negar. E depois tem o lanche.

No shopping se chega de carro, e volta-se com ele. O ambiente é climatizado, a hora lá fora não interessa no período comercial. O chão dá uma leve instabilidade, para vc andar mais devagar, o caminho natural é o q te faz olhar mais vitrines possiveis. Os sentidos são instigados a compra, o paladar e o olfato ávidos por comida. O apelo é por facilidades.

Pior que isso tudo agora são as sessões de filmes adultos dublados, isso é o fim da picada. Obeso tudo bem, mas inerte mental é dureza, o que é isso, nem ler legendas neguinho quer? Mais uma porcaria no meio de tantas.... quer comida mastigada coma sopinha Nestle de potinho pra bebes.

PS: Completei 3 meses de operado ontem.

segunda-feira, março 09, 2009

Cotidiano



Essa pode ser a gde armadilha. Sem condições, o cotidiano é a armadilha. Amores, empresas, parcerias e governos se desfazem no cotidiano. Os detalhes ficam rombudos, a paciência se desmancha, relações fluidificam. O cotidiano, a rotina é o gde inimigo.

Com a dieta não poderia poderia ser diferente. A nóia do q se vai comer e o q foi comido enchem a paciência. A vida não é só isso, mas no momento das refeições parece que é. Há que mastigar muitas vezes, há que preparar prato e ambiente para isso. Respondo: A certa. O segredo é descobrir esta certeza.

Pensando um pouco, acho que os orientais são os caras que lidam bem com a rotina, alguns dizem q pelo excesso de paciência, outros pelo zelo com os detalhes, mas lidar com a modorra do dia a dia demanda este esforço mesmo, ou não? Acho que é uma boa pista. Cerimonia para beber chá, zelo com pratos e cuias. Comer com pauzinhos. A hora de comer tem q ser ritualística, tradicional mesmo.

Outra boa dica é a maneira italiana de preparar e comer suas refeições. Qto mais simples melhor. Provençal, mediterrânea, frugal escolha o estilo e reduza o preparo a essencia. Sopas de legumes, sucos de frutas se vc não identifica de primeira os ingredientes algo vai mal.

A busca é por um equilíbrio ainda distante, mas próximo. Ou não?

domingo, março 08, 2009

Mulher


Hj é dia internacional da Mulher. Acho que essa data é coisa multiculturalista recente. Há que celebrar diferenças e minorias, desde que a utopia se dissolveu no final dos anos 80.

Minha mãe morreu bem antes, meados dos anos 70. Com ela também se foi minha noção de família. Algumas tentativas de resgate desta noção aconteceram, mas sempre foram frustrações garantidas. Acho que o esteio da família é o lado feminino da parceria. Sempre.

Minha mãe ainda faz muita falta. Há um buraco gde em minha alma, uma incapacidade de ter fé em coisas distantes e espíritos benignos. Mulheres ensinam isso. Eu não tive orientações e os curativos nunca secaram de lá pra cá.

Minha avó paterna tbém foi importante na minha primeira década de vida, devo a ela o cara mais sensacional que eu conheço, a quem devo a vida e as noções de correção que tenho. Onde eu errei (e erro) tenham certeza, foi onde eu inventei (invento).

Sou árido e tosco por esta falta. Saudades infinitas de minha Mãe.

sábado, março 07, 2009

Curtas Certezas, Dúvidas Longas


O sentido da dieta é emagrecer
Se o peso aumenta vc engorda
E a dieta é falha
Pra que fazer dieta? Se ela pode falhar?

O sucesso é medido pelo resultado
A busca pelo sucesso é a busca pelo resultado?

O único vínculo neste momento é com a minha própria saúde.

Não existe nada mais a ser feito. Não há possibilidade de fracasso.

Em uma situação desesperadora, aja desesperadoramente.
Mantenha o desespero, açoite o oponente até a vitória ser total.
Quanto mais vencido ele parecer, mais forte deve ser a batida.
Não há possibilidade de refugo ou alívio, até o final da batalha.

Manter a dieta e aumentar os exercícios.
Tudo mais é acessório.
Acessórios não são essenciais.

Eu quero descobrir a minha essencia!

Para descobri-la preciso de sucesso e de resultados.
Preciso de ação e não conto com aliados além dos que possa contratar.

O essencial é uma necessidade.

sexta-feira, março 06, 2009

Lendas e Crendices #1 - Dumping Caganeira

Relatividade



Em oposição a barriga tanquinho, cheia de gomos. O Gordo tem um gomo só: a Pança. Umas maiores, outras além da conta, mas todo gordo tem a sua. É uma coisa sinistra.

Além da pança, coxas e púbis crescem também, trazendo assim o conceito de relatividade aplicado ao calibre do membro. Lógico se tudo em volta é muito grande, fora de prumo e desorganizado o pobre do pinto fica esquecido, envergonhado, triste, longe da luz. Para alguns a comunicaçào entre o pinto e o seu dono fica restrita a scraps no orkut, ou a recadinhos no MSN.

A vida sexual fica cada vez mais esquecida, e assim como inquérito de deputado, frustração de gordo acaba em pizza, logo o ciclo de amor na vida de um obeso sempre termina em sobrepeso. Seja amor platônico ou manifesto. Até pq o q não falta é bunda pra ganhar pé no caso do Zé Gordura.

Mas o lance aqui é sexo, amor o cazzo. E o cazzo neste caso, é esquecido e prejudicado. Recolhido, ganhando carinhos e atenção manuais ou mediante pagamento a vista. Ah o carinho profissional... viva as primas! Depois delas mais frustração e churrasquinho no espeto.

E qdo pinta uma entusiasmada a gente num acredita, num leva fé. Aos poucos amar fica blindado por melindres e cinismo.

A boa notícia é saber que no processo desinflamatório do obeso, a relatividade ajuda, tudo em volta diminui e aquilo que estava esquecido e trisitinho se apresenta com mais alegria, merecendo tratamentos hidratantes, atenção de terceiras e outros mimos.

A saqueta agradece.

quinta-feira, março 05, 2009

Conselhos


Falou a voz da experiência, escute com parcimônia. Aliás mesmo sem experiência, duvide de tudo que não for sugerido no consultório do seu médico. Sem deixar de fazer umas perguntas lá também. Conhecimento é dinâmico, quem sabe responde conversando.

Tem gente operada que assume a gastroplastia como uma carreira acadêmica. Dizem que com seus tantos anos de operado(a) tal coisa é certa, tal coisa é errada. Falam como se tivessem um curso strictu sensu. Geralmente se esquecem de coisa comum a todos os operados, a condição obtusa que nos trouxe a mesa de operação: uma grande obesidade complexa. Obesidade essa q é alcançada por uma combinação básica de preguiça e gula.

Alguns conselhos são na verdade macetes, subterfúgios para atalhar um caminho que deve ser percorrido. Sem reeducação alimentar não há salvação. Acho que nesse momento eu tenho de aprender a comer saudável, cozinhar minha comida, aprender a mastigar, descobrir texturas e combinações de alimentos. Tenho de segurar minha onda, viver a vida social q me cabe, consciente de q a minha enfermidade é cronica e de alma, sou obeso. Morrerei obeso mesmo q com IMC 20.

Além disso, os grilos psicológicos devem ser assumidos e tratados por quem de direito. Ocupar a mente com coisas além do próprio umbigo, aprender e reaprender coisas de interesse do corpo e da alma. O gde lance é trocar porrada explicitamente com os problemas que me empurraram pra tal mesa de operação.

A obesidade é uma grande soma, de letargias e pajelanças. Come-se muito feliz, ou triste, com fome, sem fome, celebrando ou em luto. A compulsividade é a má influencia, ela vive no ombro da gente palpitando, sugerindo a irracionalidade de resolver problemas da mesma forma q se celebra: comendo!

Voltando aos PhD Honoris causa, duvido de todos eles. Nào quero saber dos macetes e dos subterfúgios para aprender a comer. Quero comer de TV desligada, contar minhas mastigadas e encarar meus demonios com ajuda ou não.

Sobreviver é mandatório e aquilo q não nos destrói nos fortalece. Taí um clichê q eu acredito. O complicado é compor com outro cliche na mesma linha: aquilo que não mata engorda.

quarta-feira, março 04, 2009

Grilos


Grilo é uma gíria datada, ligada a uma murrinha de pensamento. A imagem, ou melhor mesmo o som do bichinho fazendo cri cri em sua cabeça. Qto mais grilos, maior a sinfonia desconexa de cri cris dentro do crânio.

Gordo é um ser grilado. O q segura a onda nestas horas é o gostoso, o quente, o geladinho, o crocante, o doce e o salgado. Tudo goela abaixo, parando direto em pontos de acúmulo padrão. Panças, coxas, bundas e cartucheiras agradecem.

Ok, isso é sabido, mas agora,depois de operado, tem a cigarra. Nào tem mais como encher o estomago de açucar e gordura trans, há q se desenvolver outros meios de abafar grilos e outros ruídos mentais. O paradoxo é q esse desenvolvimento em si pode ser ruidoso.

O lance é reconhecer o medo nesse processo, o medo de uma nova condição, o medo de enfrentar uma crise sem velhos companheiros. Pois bem, lembrar do q estes companheiros fizeram com o corpo aliado, é como ter consciência de q estes excessos de prazeres da oralidade foram vãos, estufaram o estomago e o corpo, deixando sempre as coisas piores. Os grilos paravam momentaneamente, mas depois procriavam furiosamente no oco da cabeça.

Enfim, o lance é encarar os grilos, dormir com eles. Eles sempre estarão por ai.

terça-feira, março 03, 2009

Obesidades



Há um ano atrás eu já tinha consciência de ter de operar, mas como estava muito pesado meu médico tinha muitas restrições qto ao procedimento naquele momento. Eu entrei numa ciclóide crescente de peso, a compulsão como válvula de escape é selvagem e indomável. Procurei ajuda com a endocrinologia e mesmo com sibutramina na mente a fome era monstruosa.

Eu sabia da minha condição, meus exames de sangue apresentavam taxas no limte da normalidade, mas com algumas armadilhas já prontas. Uma delas é o balanço glicose/ insulina. A glicose baixa e a insulina no máximo, supra-renais no limte. Diabetes batendo a porta. Além disso, sudorese e artropatias em joelhos e tornozelos. No entanto, aquilo que mais me incomodava era um efeito Matrix as avessas. Pesado e lento as vezes o mundo parece acelerado a minha volta, juntando isso a dor em joelhos e tornozelos parecia as vezes que eu estava congelando num mundo em evolução.

Apesar disso tudo, acho o nome obesidade mórbida bizarro. Que cazzo é esse? Um gordo expressionista, vestido de preto, com olheiras sob a direção de Murnau num clipe do type O negative? Morbidades e co-Morbidades são as doenças associadas ao estado rotundo de ser. Coração e encanamentos trabalham no limite, muito pesado um gordo fica com a perna boba formiguenta barreando ou assisitindo aulas.

Além disso, pintam uns sonos de intensidade infinita em diferentes horários, as vezes totalmente impróprios. Café com coca-cola amenizam, mas dirigindo em estrada o melhor era parar e molhar o rosto.

Por outro lado, eu sempre mantive (e mantenho) o alto astral, tento reclamar pouco ate mesmo pros profissionais q cuidam da minha saúde, minha auto-estima nunca zerou e trabalho minhas valencias para que isso nunca ocorra.

O estado de morbidez e melancolia nunca me encantaram, até flertei com eles, mas jamais vivi um romance com estas qualidades.

Agora estou caminhando sem dores, equalizado no mundo em termos de velocidade e no caminho de volta a um estado de qualidade de vida superior. Não há tempo para lamentações e para quem se lamenta. Nào há saudades de comidas e as perpectivas de novos alimentos e preparos me estimulam. Além disso, distribuir vontades e desejos para além da mesa é mandatório. Estou escrevendo e trabalhando em projetos pessoais, reativando amizades do passado e na busca de novos horizontes. Um livro, uma boa música, um filme, uma caminhada, roupas antigas voltando a entrar. Um novo caminho de volta pra casa.

Existe muita vida a ser vivida e este papo de tudo por um sanduba não me seduz. Voltar ao normal é o caramba, eu quero mais é descobrir coisas novas.

A operação é um meio,não um fim. Ela foi uma centelha para inverter o eixo da ciclóide que eu estava vivendo, agora é manter as coisas assim a todo custo, seguindo numa crescente de qualidade de vida, sabendo que não faltam obstáculos e dificuldades neste caminho.

Um brinde com água muito gelada!

PS: Aniversário de ídolo - Parabéns Zico!

segunda-feira, março 02, 2009

Comida como recompensa


Comida sempre está ligada a afetividade. Caixas de bombom em forma de coração limpam a barra com mães, namoradas, secretárias e até professoras. Quem ama carrega uma coxinha engordurada com uma latinha de refri, ou melhor, leva um croissant com capuccino pro lanche da tarde.

Fazer dieta é diminuir as possibilidades de expressào deste amor. Um amor fenotípico, cultural, de costumes sei lá, mas certamente um amor inventado mais pelo imaginário coletivo mesmo. É engraçado isso, todo mundo quer ser independente, mas se borra em abrir mào deste ou daquele veneno diário. Mulheres com seus doces e homens com suas cervejas e petiscos fritos. Todos temos muletas alimentares, o negócio é jogá-las fora e por o pé no chão, vai doer um pouco, podemos ate cair aqui e ali, mas tod mundo pode andar sem elas.

Acho engraçado qdo explico q nào como carnes de animais terrestres, coisas de padaria e liquidos com bolhas ou açucar. Até minha nutricionista se espantou e me perguntou Por quê? Ela que lida com dogmáticos q só comem arroz, feijào, bife com fritas e eu abri o hortifruti com o oceano e a loja de suplementos. Mesmo assim ui questionado pela minha opção.

Enfim, onde ser feliz com o que se come?

domingo, março 01, 2009

2 meses e 18 dias de operado





Isso é um antes e durante muito longe do depois.

22h


Quando o gordo desinfla ele sempre passa pela fase em que as pessoas querem saber o que ele está comendo invariavelmente rolam altos papos de custo e benefício, qualquer que seja a interlocução. Explico.

Geralmente os primeiros a repararem que o obtuso está murchando são os próximos a ele, familiares e amigos, os amigos de boteco são os melhores mandam na lata aquelas boas considerações cheias de expressões que vem do coração: Tá comendo porcaria nenhuma né? Tá fininho hein bolão? Tbém já tinha comido por umas tres vidas, nem uma linguicinha? Po hj é sábado se comer esse torresmo num atrapalha nada não... Enfim o apoio é por aí.

As amigas veggies e semiveggies tbem são divertidas, elas administram nutrientes como se fossem aplicações no mercado financeiro: Gérmen bom é o que vende em Visconde de em Mauá... O melhor é vc deixar a soja de molho por tres dias e colocar com o funcho que vende na cobal do Leblon... vc tem q fazer o suco e beber imediatamente...shitake com cogumelo do sol e açaí colhido do pé fazem muito bem a pele...biochip é o q há.

Eu tenho que transitar nestes dois mundos, amigos beberrões comedores de carne e a minha opção atual de nào comer nada de açougue e padaria e nào beber alcool nem nada com bolhas ou açucar. A vida tem que seguir de maneira lisa nestes dois mundos, que se monstram divergentes, mas que deveriam ser complementares. Encontrar esta normalização não é simples. To tentando.

Eu sou urbano, moro numa cidade cheia de carros e amigos do alheio. Existe uma oferta incrível de comidas boas e más, as opções q tenho geralmente se esgotam as 22h, acredito que não deva ceder em momento algum, portanto depois das 22h eu tenho de ficar mais atento a minha fome, que por hora é pequena. Já pensei em andar por aí carregando frutinhas e tal, mas essa é a mais óbvia e não me satisfaz, tenho saído mais a francesa do que nunca destes encontros com amigos e festinhas sociais.

É complicado manter uma alimentação saudável na madruga.

TopBlog 2013

Gente que vai, gente que vem

Partizan FK do Andaraí

Partizan FK do Andaraí
Meu time de botão.

Pedra da Gávea 2011

Pedra da Gávea 2011
27.03.2011 powered by TRJ

Contadores do Obesity Help

Caminhando em 2010

Caminhando em 2010
Morro dos Cabritos - 9.01.2010

Flag Counter

free counters

Grutas em Maricá

Grutas em Maricá
20.01.2010

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ
31.01.2010 - Alto Mourão - Niterói/RJ

Armadilhas Orais

Margarinas, biscoitos, salgadinhos, sorvetes: esses alimentos são ricos em gordura hidrogenada, portanto, aumentam o colesterol ruim e diminuem o bom colesterol (que protege as artérias). Pele de aves, bacon, toucinho, gordura aparente das carnes: esses queridinhos do paladar masculino são ricos em gordura animal. Por isso, aumentam o colesterol e podem prejudicar a saúde cardiovascular. Café ou chá preto em excesso: pensa que só porque está colocando adoçante tudo está salvo? Essas bebidas contêm cafeína, que podem, em altas doses, favorecer o aumento da pressão arterial e dificultar o sono, além de provocar dor de cabeça em indivíduos sensíveis. Temperos prontos: esse ingrediente contém glutamato monossódico e conservantes que, se consumidos habitualmente, podem sobrecarregar a função hepática. Açúcar simples e doces: eles aumentam a glicemia e podem, no futuro, alterar a ação da insulina e serem uma das causas de síndrome metabólica (conjunto de doenças que aumentam as chances de doenças cardiovasculares). Alimentos industrializados e conservas: esses alimentos ou petiscos podem aumentar a pressão arterial, além de outros males à saúde, dependendo da opção, pois são muito gordurosos. Embutidos: os embutidos (salsicha, linguiça, salame), além de serem muito salgados e gordurosos, contêm nitrato na sua composição e essa substância pode causar enxaqueca. Bebidas alcoólicas: ninguém está te proibindo de tomar um copinho ou outro de vez em quando. Mas o hábito sobrecarrega o fígado e pode prejudicar, inclusive, a função cerebral. Frituras: principalmente as que comemos na rua, como pastel, você deve deixar de lado. O óleo é reaquecido diversas vezes, podendo causar a oxidação da gordura, o que é prejudicial para a circulação sanguínea. Isso não significa que em casa está liberado. Evite! Refrigerantes: essas bebidas, mesmo as que não têm açúcar, não são uma boa opção. Eles possuem muitos conservantes, corantes, estabilizantes (e alguns, também, adoçantes). Essas substâncias sobrecarregam o fígado para que sejam eliminadas. Além disso, alguns possuem cafeína também.

Diga não a NanoFobia

Diga não a NanoFobia
Adote um anão

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG
Cachoeira da Fumaça - São João Nepomuceno/ MG - Carnaval - 12-16/02/2010

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá - RJ/RJ

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá  - RJ/RJ
Travessia Pau da Fome/ Camorim - 1/05/2010

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ
Powered by Trilhas RJ - 15 e 16 de maio de 2010

Travessia Tijuca X Jacarepaguá

Travessia Tijuca X Jacarepaguá
Powered by Trilhas RJ - 8.8.2010

Blog do FutMesa Dadinho do Mecão

Dicas para uma dieta bacana

Comer bem não significa viver à base de produtos light e diet. Uma alimentação saudável contém mais produtos naturais e menos industrializados. Deve ter mais variedade e menos quantidade.

- Ficar muito tempo em jejum trava o metabolismo. Sem energia, o organismo passa a poupá-la. Alimentar-se a cada três ou quatro horas (cinco a seis refeições ao dia) é essencial para ter disposição e saúde e também para emagrecer.

- Começar o dia tomando café e se alimentando com carboidratos (como pães e frutas) é uma opção inteligente porque esse nutriente é fonte de glicose e energia. O cérebro só se abastece de glicose.

- Ao meio-dia, é estratégico comer proteína (carnes). Devido às suas propriedades nutricionais, o alimento evita a sensação de sonolência após o almoço. À noite, ao contrário do que pregam muitas dietas radicais, os carboidratos são opção porque estimulam os hormônios do sono e do bem-estar.

- Preparar-se para fazer lanches entre as refeições é simples. Não é motivo de vergonha levar um sanduíche com pão integral ao trabalho. "Na hora da fome ninguém pensa e, sem nenhum alimento saudável à vista, é mais fácil se render às guloseimas", diz Tatiana.

- A proteína do soro do leite (whey protein) pode ser introduzida sem medo na alimentação. É um produto industrializado, mas de alto valor biológico (150%) e de fácil digestão.

- Para conquistar uma vida saudável, combine alimentação equilibrada com a prática de exercícios físicos.


As dicas são da nutricionista Tatiana Ferraz, de São Paulo para o blog Missão de Peso

TwitPic

Blogs Chapa Quente