terça-feira, maio 04, 2010

Invisibilidades, Metáforas e o diabo que os carreguem

Qtas vezes a gente faz uma pergunta objetiva e recebe uma metáfora de resposta. Geralmente o poeta acha q está sendo genial em sua resposta, quase um monge, um profeta, mas na verdade, esta apenas sendo mais um motivo de desistencia de compreensão de seu interlocutor. Tenho respondido muitas coisas com metáforas ultimamente. Não acreditem em mim. Sou um charlatão, um conversa fiada. A verdade é q esse problema de obesidade não tem resposta objetiva a priori, simplesmente pq a resposta do problema só existe depois de respondida. E usando a imagem da montanha, vc tem de escolher primeiro chegar lá em cima emagrecido, ou ficar aqui embaixo gordo. Como chegar lá em cima? Só saindo na porrada todo dia com a montanha, subindo, cansando, procurando vias e caminhos pra chegar lá em cima. Usando cordas, pedindo ajuda a guias e parceiros. Sentando pra descansar, sentindo dores e desconforto. Usando o q puder pra alcançar o objetivo. Ou virar as costas pra montanha e sentar no boteco. Burrice é ir até a metade do caminho e voltar ao boteco. Fiz isso varias vezes, agora morro ou chego no alto. Sei que ser um emagrecido não é ser magro. Pois magrinhos, jamais serão; nunca serão!
Neste primeiro fim de semana de maio, encarei mais uma trilha pesada proposta pelo pessoal do TrilhasRJ. Uma travessia urbana no Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá. Nunca havia feito nada neste Pque, e uma travessia daria chance de usar ele todo em um só dia. A trilha é muito interessante, pois apresenta diversos terrenos e texturas, com a proposta de uma subida a Pedra do Quilombo e no fim a Cachoeira do Camorim. A proposta era de cumprir esta travessia em 6h.. Posto isso começamos a travessia na sede do PEPB com entrada pela estrada do Pau da Fome. Início ameno, mas logo pinta muita lama e a inclinação aumenta. Barro vermelho grudento, aumenta o peso da bota e ajuda a gravidade a te agarrar ao solo. Aos poucos a gente se afasta da sede e com uma hora e tal, o guia avisa a gente da necessidade de se manter coeso como grupo, trilha com bananeiras é ardilosa, pois alem da trilha tem a capilaridade dos catadores de banana, periga a gente marcar um caminho a direita da bananeira tal e descobrir q a 3m tem outra, a 2m outra e outra. Aí, vc ja se perdeu e fica complicado encontrar o caminho principal novamente. Bem, com quase 2h morro acima vc já está no clima da travessia, grupo gde, galera repondo as energias na rapida parada, tudo q não se quer é se perder dessa galera.O esquema é simples e muito eficiente, Um guia turbo adiante, levando os fominhas de trilha, um fecha trilha tocando os esbaforidos, bunda sujas e cagões e um flutuante, reencarnação de vietcongue q aparece no fim da trilha pra ajudar os enrolados ou dar um pique adiante do turbo pra saber como está o caminho a frente.
Eu sou o típico bunda suja, tenho medo de abismos e gosto de fazer força inútil. Subir cansa, escalar me aterroriza, mas a gente consegue chegar no alto do morrão. descansa, come, contempla, conversa, interage com os vetereanos de trilha, com os novatos e os guias. Daqui a pouco o grupo turbo levanta acamapamento e começa a descer, logo eu me vejo procastinando a volta, pq realmente detesto. Descer é mais sutil, vc fica livre no ar e é a hora q vc fica mais leve. Tá tudo ali acumulado em forma de energia potencial, vc tem q ir reduzindo aos poucos, pq se cair é saco preto. Descido o cume, agora é voltar a trilha da travessia, vc desce um morro ingreme com terra fofa. Sem classe eu desço de escorrega manteiga assumido, e a calça verde fica marrom chão. Se lama faz bem pra pele, minha bunda foi pro Spa. As 16h estamos no caminho da travessia novamente, seguindo para a cachoeira do Camorim. Antes disso aparece um açude, numa viagem vc pode apostar q vai aparecer um jacaré por ali. Agua verde, estilo caldo de cana, chão estranho e um cheiro bom pra caramba no ar, musgo ou algo do tipo. Sobe dos troncos escorregadios q estão ali, fazendo parte dos obstáculos naturais da trilha. Uma série de riachos e charcos, mais lama e o desejo de uma bota Nomade impermeavel. Quase 17h estamos próximos da cachoeira. Morro abaixo, a vontade de ficar ali é gde, mas o desejo pela invisibilidade, de cumprir o ritual como todo o grupo faz vc descer. Vale o sacrifício. A água gelada faz a gente renascer. De volta a trilha, as trevas chegam. Burro, esqueci minha tanterna de cabeça, to com uma de mão pendurada na mochila e é com ela q eu desço na banguela. Andar no escuro oprime e comprime o grupo. Tinham uns dez, contamos mais de 20 tombos na saida da Travessia. Contribui com 2. To na média. Imundo. Troquei de roupas na sede Camorim e quase 19h estavamos catando uma Van para retornar a urbanidade. De volta a Taquara rola uma ultima reagrupada, por volta de 19h todos se despedem, parte mete o pé e parte segue para a devida reposição de energias. Comida!
Buscamos uma padoca das gdes e cada um fez sua festa. Eu fui de cafe com leite, biscoito polvilho e um tijolo de aipim parecido com bolo. A rapaziada encarou a velha cocacola com frango e pizza da casa. Confesso q o cheiro é cruel, fico impaciente e meio q apesar de exausto prefiro ficar girando ao redor, q estacionado na mesa, olhando aquilo tudo. Vidas passadas assombram para sempre, como o abismo a gente encara com o q estiver a mão. Passado isso é carro e casa, dando a carona q tiver de ser dada. Quase 21h to em casa. O bacana disso tudo é encontrar um grupo a cada trilha, cada um com seus objetivos e estilos, comungam ali, por 10h o objetivo comum proposto pelos guias mais gente fina q conheço.
PS: Ah sim, tanto quem não pagou, qto quem não quer pagar guias de trilha que vá andar com o diabo que os carreguem! E o bom de andar com o diabo é q ele se amarra num deboche. Rir com ele é um gde prazer, ja que compactuar com ele tem consequencias funestas.

2 comentários:

Fina Endor disse...

Seus relatos são ótimos!
;-)

ALENCAR AMARAL disse...

maneiro seu blog!!! vlw abs

TopBlog 2013

Gente que vai, gente que vem

Partizan FK do Andaraí

Partizan FK do Andaraí
Meu time de botão.

Pedra da Gávea 2011

Pedra da Gávea 2011
27.03.2011 powered by TRJ

Contadores do Obesity Help

Caminhando em 2010

Caminhando em 2010
Morro dos Cabritos - 9.01.2010

Flag Counter

free counters

Grutas em Maricá

Grutas em Maricá
20.01.2010

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ
31.01.2010 - Alto Mourão - Niterói/RJ

Armadilhas Orais

Margarinas, biscoitos, salgadinhos, sorvetes: esses alimentos são ricos em gordura hidrogenada, portanto, aumentam o colesterol ruim e diminuem o bom colesterol (que protege as artérias). Pele de aves, bacon, toucinho, gordura aparente das carnes: esses queridinhos do paladar masculino são ricos em gordura animal. Por isso, aumentam o colesterol e podem prejudicar a saúde cardiovascular. Café ou chá preto em excesso: pensa que só porque está colocando adoçante tudo está salvo? Essas bebidas contêm cafeína, que podem, em altas doses, favorecer o aumento da pressão arterial e dificultar o sono, além de provocar dor de cabeça em indivíduos sensíveis. Temperos prontos: esse ingrediente contém glutamato monossódico e conservantes que, se consumidos habitualmente, podem sobrecarregar a função hepática. Açúcar simples e doces: eles aumentam a glicemia e podem, no futuro, alterar a ação da insulina e serem uma das causas de síndrome metabólica (conjunto de doenças que aumentam as chances de doenças cardiovasculares). Alimentos industrializados e conservas: esses alimentos ou petiscos podem aumentar a pressão arterial, além de outros males à saúde, dependendo da opção, pois são muito gordurosos. Embutidos: os embutidos (salsicha, linguiça, salame), além de serem muito salgados e gordurosos, contêm nitrato na sua composição e essa substância pode causar enxaqueca. Bebidas alcoólicas: ninguém está te proibindo de tomar um copinho ou outro de vez em quando. Mas o hábito sobrecarrega o fígado e pode prejudicar, inclusive, a função cerebral. Frituras: principalmente as que comemos na rua, como pastel, você deve deixar de lado. O óleo é reaquecido diversas vezes, podendo causar a oxidação da gordura, o que é prejudicial para a circulação sanguínea. Isso não significa que em casa está liberado. Evite! Refrigerantes: essas bebidas, mesmo as que não têm açúcar, não são uma boa opção. Eles possuem muitos conservantes, corantes, estabilizantes (e alguns, também, adoçantes). Essas substâncias sobrecarregam o fígado para que sejam eliminadas. Além disso, alguns possuem cafeína também.

Diga não a NanoFobia

Diga não a NanoFobia
Adote um anão

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG
Cachoeira da Fumaça - São João Nepomuceno/ MG - Carnaval - 12-16/02/2010

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá - RJ/RJ

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá  - RJ/RJ
Travessia Pau da Fome/ Camorim - 1/05/2010

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ
Powered by Trilhas RJ - 15 e 16 de maio de 2010

Travessia Tijuca X Jacarepaguá

Travessia Tijuca X Jacarepaguá
Powered by Trilhas RJ - 8.8.2010

Blog do FutMesa Dadinho do Mecão

Dicas para uma dieta bacana

Comer bem não significa viver à base de produtos light e diet. Uma alimentação saudável contém mais produtos naturais e menos industrializados. Deve ter mais variedade e menos quantidade.

- Ficar muito tempo em jejum trava o metabolismo. Sem energia, o organismo passa a poupá-la. Alimentar-se a cada três ou quatro horas (cinco a seis refeições ao dia) é essencial para ter disposição e saúde e também para emagrecer.

- Começar o dia tomando café e se alimentando com carboidratos (como pães e frutas) é uma opção inteligente porque esse nutriente é fonte de glicose e energia. O cérebro só se abastece de glicose.

- Ao meio-dia, é estratégico comer proteína (carnes). Devido às suas propriedades nutricionais, o alimento evita a sensação de sonolência após o almoço. À noite, ao contrário do que pregam muitas dietas radicais, os carboidratos são opção porque estimulam os hormônios do sono e do bem-estar.

- Preparar-se para fazer lanches entre as refeições é simples. Não é motivo de vergonha levar um sanduíche com pão integral ao trabalho. "Na hora da fome ninguém pensa e, sem nenhum alimento saudável à vista, é mais fácil se render às guloseimas", diz Tatiana.

- A proteína do soro do leite (whey protein) pode ser introduzida sem medo na alimentação. É um produto industrializado, mas de alto valor biológico (150%) e de fácil digestão.

- Para conquistar uma vida saudável, combine alimentação equilibrada com a prática de exercícios físicos.


As dicas são da nutricionista Tatiana Ferraz, de São Paulo para o blog Missão de Peso

TwitPic

Blogs Chapa Quente