terça-feira, maio 05, 2009

Medicina Mercantilista é culpa do Cliente


Eu acho uma contradição em si qquer relação profissional que transforme a relação, qquer q seja ela, médico-paciente, professor-aluno em profissional-cliente.

Cliente é um cara com grana no bolso e mais nada. Quer ser adulado, tratado com paparicos, implica então uma certa hipocrisia, uma douração de pílula desnecessária. O profissional q cai nessa esparrela, vira pouco mais q um quitandeiro bonachão, q fala docemente o q o cliente quer escutar, para no fim ficar com parte da grana do rapaz.

Hj em dia, ninguém é passível de críticas óbvias. Chegamos ao absurdo de não poder reprovar um aluno, ou dizer que alguém engordou. Aliás, é aí q está nosso foco.

Nào quero pensar no médico que já vendeu sua alma ao diabo, penso do lado de cá.

Acho q o paciente não pode querer ser cliente, consultório médico não é lugar para carinho, se o tratamento não está seguindo dentro de uma previsibilidade, é pq há algum erro acontecendo, e esse erro tem q ser identificado claramente, seja no tratamento, sugerido pelo médico, ou pelo procedimento, executado pelo paciente.

No caso do tratamento de obesidade, se o bacon não evapora, há algo errado e tem q ser identificado, de preferencia sem sorrisos.

Engordar é um ciclo complexo, mas de fundo aritmético simples, se há ingesta calórica maior q o desgaste a pança cresce. sem choro.

Acho tbém q a gente vira cliente na anamnese, no primeiro papo q a gente tem com o médico, chegar cheio de desculpas e não declarar abertamente seus pecados alimentares leva o médico do outro lado a identificar o glutão chorão ou pior, estabelecer uma cumplididade de desculpas e começar um tratamento "café com leite", "abrinca", enfim um tratamento pouco ou nada efetivo.

O gordo já tem vocação a bezerro desmamado, chorão e indolente. Reclama da dieta, reclama dos exercícios, sim a vida e o biotipo não ajudam, é duro ir a academia fora de forma (paradoxal né?) a fome é gde, enfim nada ajuda. Nem o próprio obeso! As desculpas estão aí, algumas muito válidas, mas em que isso ajuda? Em nada, a gente fica em casa comendo e engordando mais. Sabe do que mais, se for pra sofrer, sofra suando na rua, numa academia e esse sofrimento pode diminuir.

Como paciente eu não quero desculpas, se eu engordar tenho de assumir meus erros ou questionar o tratamento, pra fazer isso tenho de ter consciencia do q está entrando no balanço energético do dia a dia, basicamente alimentos e exercícios.

Não há possibilidade de virar cliente, cliente não toma esporro, cliente tem sempre razão. Cliente é um idiota com grana no bolso que quer ser adulado.

Cliente engorda.

Esse mes começo a suar mais, andando e saindo na porrada com saco de areia e sombra.

2 comentários:

Sheila Gourmet disse...

Meu medico nunca foi bonzinho nao, no comeco quando eu vomitava brigava mesmo que era porque eu nao estava mastigando direito... Medico esta ali pra cuidar que o tratamento de certo e nao pra dar tapinhas nas costas... a nutricionista ainda e pior...a minha toda linda e uma peste...risos.... sao as vitaminas e alimentacao correta.... a balanca...tudo tem que funcionar como ela quer.... e so deste jeito que da certo....to super orgulhosa de voce Tulio..sei como a caminhada nao e facil mas nao tem outro jeito.... e nao pense que depois que chegar ao peso que queria acabou a luta...ai que ela comeca de verdade...porque e no dia a dia que a gente cria um monte de desculpas pra so mais um chocolatinho!!!!!!!!!!!
Beijos carinhosos

Anônimo disse...

"O aumento do conhecimento é como uma esfera dilatando-se no espaço: quanto maior a nossa compreensão, maior o nosso contacto com o desconhecido." Blaise Pascal

Bjs( suzana)

TopBlog 2013

Gente que vai, gente que vem

Partizan FK do Andaraí

Partizan FK do Andaraí
Meu time de botão.

Pedra da Gávea 2011

Pedra da Gávea 2011
27.03.2011 powered by TRJ

Contadores do Obesity Help

Caminhando em 2010

Caminhando em 2010
Morro dos Cabritos - 9.01.2010

Flag Counter

free counters

Grutas em Maricá

Grutas em Maricá
20.01.2010

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ
31.01.2010 - Alto Mourão - Niterói/RJ

Armadilhas Orais

Margarinas, biscoitos, salgadinhos, sorvetes: esses alimentos são ricos em gordura hidrogenada, portanto, aumentam o colesterol ruim e diminuem o bom colesterol (que protege as artérias). Pele de aves, bacon, toucinho, gordura aparente das carnes: esses queridinhos do paladar masculino são ricos em gordura animal. Por isso, aumentam o colesterol e podem prejudicar a saúde cardiovascular. Café ou chá preto em excesso: pensa que só porque está colocando adoçante tudo está salvo? Essas bebidas contêm cafeína, que podem, em altas doses, favorecer o aumento da pressão arterial e dificultar o sono, além de provocar dor de cabeça em indivíduos sensíveis. Temperos prontos: esse ingrediente contém glutamato monossódico e conservantes que, se consumidos habitualmente, podem sobrecarregar a função hepática. Açúcar simples e doces: eles aumentam a glicemia e podem, no futuro, alterar a ação da insulina e serem uma das causas de síndrome metabólica (conjunto de doenças que aumentam as chances de doenças cardiovasculares). Alimentos industrializados e conservas: esses alimentos ou petiscos podem aumentar a pressão arterial, além de outros males à saúde, dependendo da opção, pois são muito gordurosos. Embutidos: os embutidos (salsicha, linguiça, salame), além de serem muito salgados e gordurosos, contêm nitrato na sua composição e essa substância pode causar enxaqueca. Bebidas alcoólicas: ninguém está te proibindo de tomar um copinho ou outro de vez em quando. Mas o hábito sobrecarrega o fígado e pode prejudicar, inclusive, a função cerebral. Frituras: principalmente as que comemos na rua, como pastel, você deve deixar de lado. O óleo é reaquecido diversas vezes, podendo causar a oxidação da gordura, o que é prejudicial para a circulação sanguínea. Isso não significa que em casa está liberado. Evite! Refrigerantes: essas bebidas, mesmo as que não têm açúcar, não são uma boa opção. Eles possuem muitos conservantes, corantes, estabilizantes (e alguns, também, adoçantes). Essas substâncias sobrecarregam o fígado para que sejam eliminadas. Além disso, alguns possuem cafeína também.

Diga não a NanoFobia

Diga não a NanoFobia
Adote um anão

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG
Cachoeira da Fumaça - São João Nepomuceno/ MG - Carnaval - 12-16/02/2010

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá - RJ/RJ

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá  - RJ/RJ
Travessia Pau da Fome/ Camorim - 1/05/2010

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ
Powered by Trilhas RJ - 15 e 16 de maio de 2010

Travessia Tijuca X Jacarepaguá

Travessia Tijuca X Jacarepaguá
Powered by Trilhas RJ - 8.8.2010

Blog do FutMesa Dadinho do Mecão

Dicas para uma dieta bacana

Comer bem não significa viver à base de produtos light e diet. Uma alimentação saudável contém mais produtos naturais e menos industrializados. Deve ter mais variedade e menos quantidade.

- Ficar muito tempo em jejum trava o metabolismo. Sem energia, o organismo passa a poupá-la. Alimentar-se a cada três ou quatro horas (cinco a seis refeições ao dia) é essencial para ter disposição e saúde e também para emagrecer.

- Começar o dia tomando café e se alimentando com carboidratos (como pães e frutas) é uma opção inteligente porque esse nutriente é fonte de glicose e energia. O cérebro só se abastece de glicose.

- Ao meio-dia, é estratégico comer proteína (carnes). Devido às suas propriedades nutricionais, o alimento evita a sensação de sonolência após o almoço. À noite, ao contrário do que pregam muitas dietas radicais, os carboidratos são opção porque estimulam os hormônios do sono e do bem-estar.

- Preparar-se para fazer lanches entre as refeições é simples. Não é motivo de vergonha levar um sanduíche com pão integral ao trabalho. "Na hora da fome ninguém pensa e, sem nenhum alimento saudável à vista, é mais fácil se render às guloseimas", diz Tatiana.

- A proteína do soro do leite (whey protein) pode ser introduzida sem medo na alimentação. É um produto industrializado, mas de alto valor biológico (150%) e de fácil digestão.

- Para conquistar uma vida saudável, combine alimentação equilibrada com a prática de exercícios físicos.


As dicas são da nutricionista Tatiana Ferraz, de São Paulo para o blog Missão de Peso

TwitPic

Blogs Chapa Quente