sexta-feira, março 19, 2010

Voltando a GastroPlastia

Hj fazem exatamente 1 ano, 3 meses e 8 dias que operei. Eu coloquei o balão 6 meses antes e no início fiz merda, mas a partir do terceiro mes encornei a dieta q persigo desde então, ja muitas vezes descrita aqui: nenhuma carne de bicho q ande, nada de bebidas com bolhas e nem coisas de padoca (bolos, pães e frituras). Evito o Glúten. Peixes e frutos do mar raramente. Então posso dizer q tem um ano e meio q to purinho e mantendo a taxa de ganho de peso sempre negativa. As vezes perco mais no mes, as vezes menos. Mas to sempre evaporando o bacon.

Emagrecer é o Graal de todo gordo. Alguns podem inventar várias barreiras, mas todos estão ligados nesta missão.

Eu tinha uma calça q considerava padrão, tipo era meu objetivo estar nela. Ela ainda está comigo, mas ta frouxinha e meu padrão eu não tenho mais, quero ficar com aspecto saudável, comprando roupas na CityCol. O principal tenho seguido, meu instinto.

Já disse aqui q acredito ser caso de estar em dieta ou estar engordando, sem meio termo. Além disso, não há como negar esse tripé de sustentação funciona conjuntamente e sustenta este ano e tal, diante de 40 anos de idas e vindas, engordar a estatística se faz necessário, mas agora não tem como negar q está funcionando.

Com o tempo, a gente de estomago anão, tende a achar q são abençoados, q descobriram a cura de todos os males. Depois, em grupo, viram uma seita do estomaguinho dos últimos dias. Alguns em cima de resultados de emagrecimento viram vestais do bem comer, outros renegam a seita e estagnam no mundo gordinho e vida q segue. Alguns gordinhos viram EMO e se lamentam o tempo todo do acúmulo (PATRÍCIA TRAVASSOS! - Musa do meu BARRO!).

Eu acho q a gastroplastia é um downgrade, uma amputação cirúrgica consentida por falta de habilidade de lidar com o par estomago/corpo. A última esperança de um casamento indissolúvel. Sim, há gdes vantagens e é facil ver na blogosfera e sites específicos técnicas, depoimentos de sucesso e tantas outras celebrações a intervenção no bucho do glutão.

Sempre tinha ouvido falar de gente que quer engordar para operar, mas agora tenho visto mais e mais isto próximo a mim, em diferentes círculos de amizade. Simplesmente respondo com todo meu amor e compreensão q esta escolha é uma estupidez. Mesmo com todo o sucesso da operação, não há como negar q o operado é antes de tudo um cara q faliu por excesso de banha, q fracassou na administração do próprio corpo. Seja quais forem as condições de contorno q o fizeram chegar a condição de peso extrahumano, transcendeu a boçalidade de atração gravitacional. Engordar para fazer a operação transcende a estupidez. Quem ta gordo pacas e tem medo de operar pq pode morrer é outro caso, para outro post, mas vale lembrar q ninguém é eterno e obesos já tem uma piada pronta a mais no prontuário: são grupo de risco da gripe suína. Morrer como um porco eis a questão!

A vida pós gastroplastia é dura, depois de uns dois ou tres meses de cicatrização e atenção ao pósoperatório, onde de uma dieta líquida, passa a papinhas ralas e finalmente uma dieta livre nada apetitosa, o gordo deflaciona e aos poucos vai se permitindo mais prazeres, e lógico entre eles comer. Eu aprendi com o balão e vi q era incompetente para voltar a um modelo reduzido da minha vida passada e estabeleci um novo mundo, artificial e precário como qquer outro diferente de fraldinha com coca-cola q era base da minha vida pré pança cotó.

Hj posso dizer q o estomaguinho é um coringa, num jogo de buraco, ajuda pra caramba mas não garante a batida num jogo de canastras limpas. O abuso do corpo e o emagrecimento severo, faz vc engilhar como uva passa em varios lugares. Espontaneamente não penso em voltar tão cedo a uma mesa de cirurgia, prefiro fazer força brigando com anilhas e a maldita gravidade. Malhar é muito legal. Mas a gente tem fome. Fome é estopim de culpa na mente de gordo, culpa nega ou reforça o drive de comer. Aí entram meus vínculos de dieta e o coringa do estomagueto. Mas a palavra final é minha, ja tenho um repertório conhecido de comilança possível. Escolher não comer isso e aquilo no fim é sempre pessoal e intransferível. Além disso, mesmo depois de operado, o dia continua tendo 24h. Vc pode chapar e comer de 2 em 2 horas e vai engordar. A letargia e a preguiça continuam por aí sempre.

Enfim, dieta, exercícios e manutenção médica sào chave pra emagrecer, o estomagueto demanda essas tres coisas de maneira muito forte em sua vida, mas se pudesse ter evitado essa intervenção, não tenho como negar q teria sido bem melhor.

Aos gordos no limiar de IMC 35 façam dieta pra murchar seus melecas!

Se existir uma outra encarnação quem sabe. Eu tenho competencia de administrar meu próximo estomago?

5 comentários:

Aurea Bekman disse...

Essa é a maior ignorância que existe, engordar para fazer a cirurgia, pessoas que fazem esse tipo de coisa são muito mais incopetentes que os verdadeiros obesos mórbidos que assumem seu fracasso. Pura falta de informação, pq se soubessem do risco real desse procedimento não fariam essa barbaridade, acham que esse é o lado mais fácil de resolver a situação.
Cirurgia bariátrica tem muitos riscos, nos blogs e na midia, só mostra o lado bom.
Gastroplastia é loteria, é indicada para os vivos mortos.
http://diganaoaobesidade.blogspot.com/

Era uma x uma gorda... disse...

Sem querer fazer polemica...
Muitos condenam e até julgam o fato de alguém engordar para operar. E é claro, os q criticam são sempre os q não precisaram engordar... FATO!
EU ENGORDEI PARA OPERAR!!
...É claro que eu poderia passar a vida me drogando, anfetaminas e outros não me faltariam.
Eu tbm poderia tentar uma nova dieta, até mesmo aquelas q os obesos mórbidos tentaram, tentaram...E de nada adiantou.Com ctz pr os “SÓ” obesos adiantaria. Ou qm sabe, tentar uma nova serie em uma destas academias modernas. É,estas academias podem resolver o problema de um obeso que não tem o peso pr ser considerado mórbido...É, se pensarmos como a nossa amiga, eu sou uma completa incompetente.rs
Bhaaaaa!!! Quanta hipocrisia!!!

Tenho 36 anos de idade, sou uma mulher bonita e atraente. Passei um tempo, com a lembrança da mulher que era qnd conseguia emagrecer. ( sempre a base de remédios)E um dia decidi, vou fazer esta cirurgia pois preciso de algo alem de drogas e etc...Pr eu emagrecer e me manter no peso. E com 1.70 e 98 kgs. fui na 1ª consulta.
O Dr. é claro, disse que eu não era uma paciente para esta cirurgia e me encaminhou para “trocentos” especialistas que me ajudariam. Rs

Voltei no mês seguinte com 10 kgs a mais. Assim q entrei no consultório, nem dei tempo dele se horrorizar. Eu fui logo dizendo;
__Como é Dr.? Vc vai me operar ou devo procurar outro cirurgião?
Quatro meses dps e 20kgs a mais e na condição que tantos exigem, OBESA MORBIDO fui operada.
Eliminei em nove meses os 55 kg que pesavam ñ só sobre meu corpo, mas tbm na minha alma. CREDO!!
...Tive que ter muita coragem e determinação, fui julgada, criticada por muitos que se sentem os papas da gastroplastia. Antes eu já havia pensado em engordar pr operar, bastaria eu suspender os remedinhos... E pronto!!! Mas, faltou-me coragem de me deixar engordar mais...
Ou seja, é fato que eu só não era ainda, uma O.M. por controlar a base de drogas.

Eu não vim aqui discutir oq é certo oq e é errado... Eu só lamento os q generalizam situações. Sem se dar ao trabalho de conhecer historias que tem dramas, sofrimentos e traumas... Iguais ou parecidos com os mesmo que todos que buscam esta cirurgia sofrem.

Desculpem, por meu desabafo...Mas dps do q li, tive q escancarar minha total incopetencia.

Era uma x uma gorda... disse...

Frases feitas...rs É um tanto sacal, mas esta em particular eu gosto muito.

"Fale sua verdade calmamente e claramente; e escute a dos outros, até mesmo para o estúpido e o ignorante, eles também têm suas histórias."
( Max Ehrman )

Vivi a saudável! disse...

Entre a cruz e a espada...

Túlio, adoro acompanhar seu blog! Vc escreve super bem, apesar de achar seus textos às vezes um tanto "sujos" (haja barro)... hehehe.

Li as considerações da Aurea e da Era uma x uma gorda e não consegui abster-me de comentar.

Sempre fui gordinha, com excessão do meu nascimento, visto que minha mãe era uma fumante ativíssima. Mas sempre uma gordinha com tudo em cima... hehe Sempre adorei e pratiquei esportes o que ajudou a não ficar obesa na adolescência, apenas acima do peso, mas sempre tentando dietas. Porém, com as responsabilidades que a maturidade vai exigindo, com o tempo escasso para a prática de atividade física, o que piorou quando fui gestante aos 21 anos. Na época pesava apenas 81kg (extamente meu peso atual) terminando a gestação com 93kg. Bem os anos subsequentes foram de muitos ganhos, inclusive de peso, e com muitas perdas tb, da auto-estima, por exemplo. Em 2006 foi meu ápice:115kg. Minha mãe e minha tia já tinham feito a gastroplastia em 2004 e eu cheguei a este peso todo já pensando em operar, porém ainda não possuia o IMC acima de 40, já que possuo 1.78m. Fora isso minha tia e minha mãe tiveram vários probelams... Aliás ainda tem! Todas elas sempre me contraindicaram a gastroplastia, mas no auge do desespero e da baixa auto-estima o que anulava qq tentativa de uma dieta, a gastroplastia era a solução. Piorando a situação ainda tinha o marido que não me incentivava, só me colocava mais pra baixo a cada dia. Sem contar que ele era magro de ruim... Só comia besteira (e me carregava junto) e ficava no máximo, com uma barriguinha. De 2006 a 2009 só acumulei insatisfação com meu corpo (apesar de ter perdido uns kilos com a hidroginástica e depois a Curves) e uma auto-estima que variava do regular ao péssimo, tão instável quanto o meu humor. Isso sem contar q minha mãe "quase foi pro céu" em 2006 por causa de uma brida ocasionada pela gastroplastia, ano este que desisti de engordar para ter o estômago e intestinos multilados. Aí, eis que definitivamente me separo, aos 29 anos pesando 105kg. Fiquei muuuuuito triste, foi extremamente doloroso terminar um relacionamento de 13 anos. E, fiquei tão mal que não comia... Emagreci 8kg no mês de junho, sem drogas nem RA. Aí, no limiar dos 100kg e mais confiante com o futuro de possibilidades e desafios que se abriam para mim em todos os campos continuei o processo de emagrecimento acompanhado por um endócrino e com RA e sibutramina prescrita por ele. Hj com 82kg (afff engordei 1kg no carnaval)tenho uma ótima relação com meu corpo, apesar de ainda ter uma estrada pela frente. Estou muiito flácida, muito mais que muitos gastroplastizados! Não vejo a hora de entrar na faca e fazer abdomen e braço.

Perdi um amigo com a gastroplastia e quase a minha mãe. O irônico é que foi com a mesma equipe profissional, da qual eu tenho horror só em lembrar dos nomes e das "fuças". Sou grata a Deus e a equipe médica do Quinta D'or por tê-la comigo. O epsódio me serviu de alerta, mas de qq forma só saí da obesidade 3 anos depois, hj com sobrepeso e consciente da importância da alimentação e da manutenção de atividade física espero em breve alcançar meu objetivo: 70-75kg e as plásticas sitadas.

Bjjjjjjjjj Túlio magrelo... saudades... quando eu me recuperar da hérnia de disco extrusa quero voltar para as trilhas!

Tulio Bambino disse...

Bem, diante de tantas certezas pq não mais uma? Não serei eu o cara q vai dizer q isto ou aquilo vale, só posso falar pela minha experiencia, meu blog é assinado no tempo e no espaço por mim. Eu acho muito legal a evolução do conhecimento humano, mas acho q tem q haver uma crítica, até para esta evolução seguir.
Todos temos nossas histórias, nossas justificativas. Em nossos sapatos, nossos problemas são sempre os maiores.
No q diz respeito a gastro, ela é vendida como um tratamento quase milagroso, quem se submete a ela, descobre um novo lado da vida sim, principalmente se vem do lado árido da Gordolandia extra pesada. No entanto, acho q vale a pena deixar claro q se vomita, se entala, tem dumping, caganeira, centrum todo dia, nada de compensações com a comida. É um corte pro resto da vida. E tudo q é pro resto da vida tem consequencias muito gdes. Tem uma rapaziada com 20 e poucos anos usando comida como droga, achando q sempre existirá a gastro para salva-los da obesidade morbida. Excessos de pele, mais cirurgias plásticas se tudo der certo, não pensando nem em problemas como embolias, infecçoes, hérnias e outras zicas.
Penso no meu blog sujo como uma mão levantada pra dizer q nem tudo são flores e q a gastro cobra caro seus resultados de sucesso. É uma operação com risco de vida e quem sobra pra contar engrossa o coro poliana de sucesso.
Eu tive todas as oportunidades de sair da gordolandia inteiro, mas não consegui. sei q o meu melhor sempre me deixará proximo a ela. qquer vacilo volto para a região extra heavy. Sou contra o chororô de gordo apesar de ser um representante de alta estirpe. Assumo meu fracasso como administrador de estoamgo full.
Por matemática básica, podemos pensar em uma pessoa de 1.70 de altura com 90 Kg, 20Kg acima de um peso ideal, ganhando 20Kg para operar, chegando a 110Kg. Operando e fechando a conta com 65Kg. No início so precisava perder 20Kg, com dieta, exercicios e acompanhamento medico. Pois bem teve de ganhar 20Kg para perder 45Kg, com riscos de vida e consequencias pro resto da vida, entre elas dieta, exercícios e acompanhamento medico. Enfim, a conclusão é de cada um.

TopBlog 2013

Gente que vai, gente que vem

Partizan FK do Andaraí

Partizan FK do Andaraí
Meu time de botão.

Pedra da Gávea 2011

Pedra da Gávea 2011
27.03.2011 powered by TRJ

Contadores do Obesity Help

Caminhando em 2010

Caminhando em 2010
Morro dos Cabritos - 9.01.2010

Flag Counter

free counters

Grutas em Maricá

Grutas em Maricá
20.01.2010

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ

Alto Mourão - Parque Nacional da Tiririca - Niterói/RJ
31.01.2010 - Alto Mourão - Niterói/RJ

Armadilhas Orais

Margarinas, biscoitos, salgadinhos, sorvetes: esses alimentos são ricos em gordura hidrogenada, portanto, aumentam o colesterol ruim e diminuem o bom colesterol (que protege as artérias). Pele de aves, bacon, toucinho, gordura aparente das carnes: esses queridinhos do paladar masculino são ricos em gordura animal. Por isso, aumentam o colesterol e podem prejudicar a saúde cardiovascular. Café ou chá preto em excesso: pensa que só porque está colocando adoçante tudo está salvo? Essas bebidas contêm cafeína, que podem, em altas doses, favorecer o aumento da pressão arterial e dificultar o sono, além de provocar dor de cabeça em indivíduos sensíveis. Temperos prontos: esse ingrediente contém glutamato monossódico e conservantes que, se consumidos habitualmente, podem sobrecarregar a função hepática. Açúcar simples e doces: eles aumentam a glicemia e podem, no futuro, alterar a ação da insulina e serem uma das causas de síndrome metabólica (conjunto de doenças que aumentam as chances de doenças cardiovasculares). Alimentos industrializados e conservas: esses alimentos ou petiscos podem aumentar a pressão arterial, além de outros males à saúde, dependendo da opção, pois são muito gordurosos. Embutidos: os embutidos (salsicha, linguiça, salame), além de serem muito salgados e gordurosos, contêm nitrato na sua composição e essa substância pode causar enxaqueca. Bebidas alcoólicas: ninguém está te proibindo de tomar um copinho ou outro de vez em quando. Mas o hábito sobrecarrega o fígado e pode prejudicar, inclusive, a função cerebral. Frituras: principalmente as que comemos na rua, como pastel, você deve deixar de lado. O óleo é reaquecido diversas vezes, podendo causar a oxidação da gordura, o que é prejudicial para a circulação sanguínea. Isso não significa que em casa está liberado. Evite! Refrigerantes: essas bebidas, mesmo as que não têm açúcar, não são uma boa opção. Eles possuem muitos conservantes, corantes, estabilizantes (e alguns, também, adoçantes). Essas substâncias sobrecarregam o fígado para que sejam eliminadas. Além disso, alguns possuem cafeína também.

Diga não a NanoFobia

Diga não a NanoFobia
Adote um anão

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG

Carnaval 2010 - São João Nepomuceno/MG
Cachoeira da Fumaça - São João Nepomuceno/ MG - Carnaval - 12-16/02/2010

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá - RJ/RJ

Parque Estadual da Pedra Branca - Jacarepaguá  - RJ/RJ
Travessia Pau da Fome/ Camorim - 1/05/2010

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ

Peito do Pombo - Barra do Sana - Macaé/RJ
Powered by Trilhas RJ - 15 e 16 de maio de 2010

Travessia Tijuca X Jacarepaguá

Travessia Tijuca X Jacarepaguá
Powered by Trilhas RJ - 8.8.2010

Blog do FutMesa Dadinho do Mecão

Dicas para uma dieta bacana

Comer bem não significa viver à base de produtos light e diet. Uma alimentação saudável contém mais produtos naturais e menos industrializados. Deve ter mais variedade e menos quantidade.

- Ficar muito tempo em jejum trava o metabolismo. Sem energia, o organismo passa a poupá-la. Alimentar-se a cada três ou quatro horas (cinco a seis refeições ao dia) é essencial para ter disposição e saúde e também para emagrecer.

- Começar o dia tomando café e se alimentando com carboidratos (como pães e frutas) é uma opção inteligente porque esse nutriente é fonte de glicose e energia. O cérebro só se abastece de glicose.

- Ao meio-dia, é estratégico comer proteína (carnes). Devido às suas propriedades nutricionais, o alimento evita a sensação de sonolência após o almoço. À noite, ao contrário do que pregam muitas dietas radicais, os carboidratos são opção porque estimulam os hormônios do sono e do bem-estar.

- Preparar-se para fazer lanches entre as refeições é simples. Não é motivo de vergonha levar um sanduíche com pão integral ao trabalho. "Na hora da fome ninguém pensa e, sem nenhum alimento saudável à vista, é mais fácil se render às guloseimas", diz Tatiana.

- A proteína do soro do leite (whey protein) pode ser introduzida sem medo na alimentação. É um produto industrializado, mas de alto valor biológico (150%) e de fácil digestão.

- Para conquistar uma vida saudável, combine alimentação equilibrada com a prática de exercícios físicos.


As dicas são da nutricionista Tatiana Ferraz, de São Paulo para o blog Missão de Peso

TwitPic

Blogs Chapa Quente